Conversa de Justiça e Paz – Um Ano da Encíclica Fratelli Tutti

Conversa de Justiça e Paz, 4/10/2021:

Um Ano da Encíclica Fratelli Tutti

A Conversa de Justiça e Paz deste mês de outubro coincide com a celebração do dia de São Francisco – 4 de outubro – e com o registro de um ano (03/10) do lançamento pelo Papa Francisco da Carta Encíclica Fratelli Tutti, sobre a fraternidade e a amizade social.
Estudando a Fratelli Tutti, mas também toda linha pastoral de suas manifestações precedentes, não é difícil divisar no Papa Francisco, um movimento pastoral exortando a Igreja a evoluir sob seu impulso “evangelizador” (a partir das chaves da opção radical pelos pobres): opção pelos pobres e sua libertação integral, que só é possível no tempo presente, por meio de uma Igreja em saída, que “primereia”, isto é, que toma a iniciativa, conforme o Papa Francisco, teologia da libertação ou do povo, e uma Igreja em saída.
Falando para mais de 200 bispos de todo país que participaram de uma reunião promovida pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a decana do Centro de Teologia e Ciências Humanas da PUC-Rio, teóloga Maria Clara Lucchetti Bingemer, ofereceu um conjunto de reflexões teológicas com pistas para um projeto de Evangelização e de ação pastoral da Igreja Católica no contexto da pós-pandemia. Sobre a Encíclica Fratelli Tutti, ela sustenta que ela é uma bússola para os novos tempos. “À luz do exemplo do Bom Samaritano, o Papa chamou-nos a atenção de que existe um ferido caído pelo caminho, na estrada” e de que devemos deixar a ideia de sermos “sócios” para sermos irmãos. Com a Encíclica, segundo a professora, o Papa também revisitou a opção pelos pobres, os que mais sofreram as consequências da pandemia.

“A Fratelli Tutti defende uma solidariedade nova e a fraternidade humana como um projeto tão adiado e urgente”.

Um alento num tempo sombrio agudizada por uma pandemia que ao invés de solidariedade, exacerba a indiferença, o egoísmo, a intolerância levando a subordinar a vida à idolatria das coisas.
Autora de diversos livros, entre eles, “Un rostro para Dios?”, “A globalização e os jesuítas” e o “Mistério e o Mundo”, a teóloga é a convidada para a Conversa de Justiça e Paz promovida pela Comissão Justiça e Paz de Brasília, nesta oportunidade para celebrar a data de São Francisco e de lançamento da Encíclica. A conversa será moderada pelo padre Thierry Linard de Guertechin, SJ, membro da CJP e do OLMA – Observatório Nacional de Justiça Socioambiental Luciano Mendes de Almeida, e contará com a mediação da também membra da CJP, Simone Furquim.

Por Comissão Justiça e Paz de Brasília

Você pode gostar também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.