A Comissão Justiça e Paz do Distrito Federal escolheu o dia do Trabalhador para marcar a volta das Conversas de Justiça e Paz na modalidade presencial. Para falar, a comissão convidou o especialista Antônio Augusto Queiroz, assessor do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), o tema foi “A Contrarreforma Trabalhista”, com apresentação do presidente da CJP-DF, Eduardo Xavier Lemos e mediação do jurista José Geraldo de Sousa Junior, também integrante da comissão, o evento, que ocorreu no dia 2 de maio, pode ser visto no canal do Youtube da CJP-DF .
“A reforma trabalhista teve por lógica a “desregulamentação” e por base as 101 propostas apresentadas pela CNI em 2012, sob o fundamento de segurança jurídica das relações de trabalho, então muito judicializadas na época”, comentou Queiroz, ao ressaltar que a reforma foi “pensada pelos empregadores e assumida pelo governo Michel Temer e pelo Congresso” para reduzir custos do empregador, ampliar o lucro e a competitividade das empresas, facilitar a criação de novas modalidades de contratação em bases precárias, substituir o legislado pelo negociado e enfraquecer o poder sindical.
Segue a íntegra da palestra de Antônio Augusto Queiroz:

Por Comissão Justiça e Paz

Você pode gostar também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.