Conversa de Justiça e Paz: Desafios e Vocação de Brasília – 06/04/2015

IMG_0463

Aconteceu ontem, 6 de abril, mais uma Roda de Conversa sobre Justiça e Paz, promovida pela Comissão Justiça e Paz da Arquidiocese de Brasília, como sempre, na sede da Cúria, em seu Auditório Dom José Freire Falcão. O tema procurou marcar o 55º aniversário de Brasília, e contou com a exposição, seguida de debate, a cargo do Excelentíssimo Senhor Governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg.

Compuseram a mesa, além do Governador, Dom Marcony Vinícius, bispo-auxiliar de Brasília, Vigário Geral, representando o Arcebispo Dom Sergio da Rocha, no dia ausente de Brasília cumprindo compromissos de agenda; Dom Leonardo Steiner, Secretário-Geral da CNBB e José Marcio de Moura Silva, presidente da CJP.

16853934137_d38ced9d01_z

O evento, como de hábito, foi gravado pela TV Comunitária, Canal 12, da NET; contou com cobertura (entrevistas) da TV Rede Vida e foi transmitido diretamente pelas Rádios Maria e WEB dos Vicentinos, cujos ouvintes ofereceram perguntas que foram respondidas pelo Governador, entre aquelas que foram feitas pelo público presente no auditório, todas muito precisas e pertinentes, arguindo temas políticos, sociais, econômicos, éticos (transparência) e administrativos. Entre os presentes, puderam ser anotados membros das CJP e da Comissão Brasileira de Justiça e Paz, de organismos e serviços pastorais e arquidiocesanos, paroquianos, professores e estudantes universitários (UCB e UnB), parlamentares, servidores públicos do GDF e, a presença grata, já costumeira, dos seminaristas do Instituto Dom Orione.

As saudações iniciais, nas palavras dos dois prelados, realçaram a iniciativa da CJP, a partir de seu compromisso pastoral, pondo em relevo o intento de provocar uma reflexão orientada pelo método do VER, JULGAR e AGIR, já iniciada pela Comissão à luz do documento por ela elaborado DESAFIOS DE BRASÍLIA: uma primeira provocação, no qual indica que Brasília, concebida como cidade-projeto, mudou muito em seus agora 55 anos de existência, exigindo de todos nós um notável esforço de pensar sua realidade complexa, em permanente mudança e numa prospectiva de desafios, cujo horizonte de futuro, põe em evidência questões e fenômenos que merecem atenção dedicada e devotada à luta por justiça e paz.

A CJP, inclusive, a partir de um diagnóstico que selecionou questões e problemas, posteriormente aprofundados em suas conversas de justiça e paz, chegara a organizar um debate entre os candidatos e candidata ao Governo do Distrito Federal nas eleições de 2014 e, em pareceria com o Correio Braziliense, desenvolvendo todo um questionamento para interpelar os dois candidatos que disputaram o segundo turno dessas eleições, pedindo que eles se posicionassem em relação aos desafios e à vocação de Brasília, conforme as propostas de seus respectivos projetos de governo. Suas respostas foram publicadas pelo jornal, nas edições dos dias 18, 19, 20, 21 e 22 de outubro, culminando com uma entrevista, na qual nosso Arcebispo Dom Sergio da Rocha, traçou referências éticas para a participação dos cristãos nas eleições e para o dever de engajamento dos leigos no processo de participação no governo da cidade.

Assim, nada mais pertinente do que, celebrando o 55º aniversário da cidade, passadas as eleições e, exatamente, quando o Governador atinge a marca de 100 dias de governo, faça-se necessário um balanço diante da realidade que se apresenta à responsabilidade política de fazer a gestão da cidade, e o prognóstico do que nos mobiliza como desafios e vocação que se colocam para Brasília.

Conforme nota da agência de notícias do GDF, “O trabalho realizado pelo governo desde janeiro e as dificuldades enfrentadas especialmente nas áreas de segurança, saúde, educação e mobilidade foram alguns dos assuntos abordados pelo governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, durante evento promovido pela Comissão Justiça e Paz, na noite desta segunda-feira (6), no Auditório Cardeal José Freire Falcão, da Cúria Metropolitana da Arquidiocese de Brasília.

“Nada como dialogar, ouvir os movimentos sociais e pessoas que têm uma experiência muito grande em diversas áreas da vida humana, recolher essas contribuições, somar esforços para superar os desafios que nossa cidade tem pela frente”, disse Rollemberg ao término do encontro do qual participaram cerca de 80 pessoas. 

IMG_0465

Durante duas horas, o governador comentou também sobre os desafios futuros e respondeu a perguntas de participantes e de ouvintes de duas emissoras de rádio católicas que transmitiram o evento. Entre os temas questionados estavam o Lixão da Estrutural, índices de criminalidade, eleição para administradores regionais, transparência nos gastos públicos, creches, pessoas em situação de rua e presidiários”.

Com efeito, e de forma muito resumida, pode-se dizer que a conversa teve dois eixos principais. De um lado, o Governador Rodrigo Rollemberg apresentou a difícil realidade da crise financeira, orçamentária, institucional e política por que passa o Distrito Federal, em relativo compasso com as mesmas crises que o Brasil atravessa nos tempos atuais. Isto requer uma capacidade de diálogo e de entendimento que transcende o governo local e exige da sociedade e das diversas organizações sociais uma atitude de permanente e integral colaboração. Doutro lado, numa visão de futuro, assegurou o Governador que é fundamental recriar as condições para que Brasília seja um centro de conhecimentos e articulações (da Ciência e da Tecnologia, da Inovação, do Turismo, da Cultura, do Desenvolvimento e da Sustentabilidade) que permita transformar potencialidades em realidades.

Assista a Conversa na íntegra em nosso canal no youtube:

Por Comissão Justiça e Paz

You May Also Like